Sexo na Gravidez

Uma fase vivida a dois


Mesmo em pleno terceiro milênio, observa-se uma queda significativa das relações sexuais durante o período de gravidez. Isto ocorre devido a razões psíquicas, morais, emocionais e principalmente pelo medo de machucar o bebê com o pênis. Embora esta preocupação seja normal, não existe qualquer perigo de que isso aconteça, pois o pênis não chega nem perto do bebê. Durante a relação sexual, o bebê fica muito bem protegido pelo líquido amniótico, pelos fortes músculos do útero e por um tampão mucoso espesso que fecha o colo do útero.


A principio, qualquer mulher grávida, com exceção das que apresentam casos como placenta prévia, sangramento, história de abortos espontâneos e em que a gravidez é considerada de alto risco, pode manter relações sexuais. Entretanto, se por algum outro motivo, o médico proibir o sexo com penetração, o casal pode e deve procurar outras fontes de prazer. A masturbação e o sexo oral, por exemplo, são ótimos substitutos. Mas é importante ficar atenta. Qualquer alteração, como sangramentos persistentes e dores durante o ato sexual, deve ser comunicada ao médico com urgência.


Durante a gravidez, a mulher sofre inúmeras transformações físicas e psicológicas, o que faz com que cada fase seja bastante diferente da outra. Estas transformações, além de alterarem muito a sexualidade da mulher, também podem interferir no ritmo sexual do casal. Para alguns casais, a gravidez significa um desligamento total do sexo, enquanto para outros, representa um dos melhores períodos do relacionamento sexual, porque é justamente nela que se pode fazer sexo sem se preocupar em tomar pílulas, ou usar qualquer outro tipo de anticoncepcional.


No primeiro trimestre, geralmente a mulher perde a vontade de fazer sexo e se afasta fisicamente do parceiro, porque tem medo de um possível aborto, os enjôos e as náuseas ficam mais frequentes, seus seios ficam doloridos e muitos outros desconfortos aparecem. Quanto ao homem, além de várias outras razões, às vezes acaba perdendo o desejo por sexo porque vê sua mulher apenas como mãe, deixando de considerá-la também como parceira sexual, ou então, encara a gravidez como sinônimo de fragilidade, e isso faz ele se sentir na obrigação de se distanciar física e sexualmente, a fim de proteger a mamãe e o bebê. O desinteresse sexual por parte de qualquer um que seja, é compreensível. Mas nesta fase, uma boa conversa para que os dois possam expressar seus desejos e sentimentos, pode diminuir a distância física. Além disso, outras formas de demonstrar amor e afeto mútuo, como por exemplo, os carinhos, os abraços e uma massagem a dois, nunca devem ser esquecidos.


No segundo trimestre, com a gravidez já estabilizada, a maioria das mulheres sente uma melhora significativa na disposição, e algumas delas percebem até um aumento da libido. Esta é a grande oportunidade para retornar à vida sexual e experimentar novas sensações, pois a elevação da irrigação sanguínea, do volume de água e das secreções vaginais, fazem com que a vulva aumente de tamanho e fique mais lubrificada, tornando a penetração muito mais fácil. Diante disto, posições que antes pareciam praticamente impossíveis, podem acabar se tornando preferidas e muito prazerosas para o casal.


Quando a mulher entra no terceiro trimestre, geralmente a indisposição volta devido ao inchaço das pernas e pés, da difícil respiração e do cansaço que vem mais rápido. Estes e muitos outros fatores, como a preocupação com o parto, costumam esfriar novamente a relação, e nesta época vale mais uma vez lembrar, que o diálogo continua sendo muito importante.
Se a mulher decidir por não fazer sexo porque não está se sentindo bem, sua decisão deve ser respeitada pelo parceiro. Afinal, é ela quem está carregando o bebê e, mais que ninguém, sabe o quanto esta tarefa é difícil.


Caso a mulher esteja se sentido bem disposta e a gravidez transcorrendo normalmente, nada impede que o casal tenha relações sexuais nesta fase. Entretanto, nas duas últimas semanas, as posições que favoreçam a penetração profunda não são recomendadas.
O fato de a barriga estar consideravelmente grande faz a mulher perder um pouco da sua mobilidade e, consequentemente, a capacidade de assumir algumas posições durante o ato sexual. Mas isso pode e deve ser considerado como mais um estímulo à busca de uma variedade de novas posições.


Após o parto, independente de qual tipo seja, o resguardo de quarenta dias é necessário e, nesta fase, o sexo com penetração deve ser evitado, dando lugar ao sexo manual e oral leve. Mas depois deste período, a vida sexual normal deve ser retomada.


Algumas mulheres podem sentir, durante a fase de amamentação, um certo desconforto ao fazerem o sexo com penetração. Isto ocorre em razão do desequilíbrio hormonal, que provoca uma diminuição da lubrificação vaginal. Mas este desconforto pode ser amenizado com o auxílio de lubrificantes à base de água indicados pelo médico.



Veja na próxima página as posições recomendadas, e mais cômodas, para a mulher grávida fazer sexo:





 
 
 
 
 

 
 

 

 

 

Site atualizado em
07 de Abril de 2014

Visitas Únicas:      13.403.914
Hits:                  996.786.570
Pageviews:         222.607.281
Hyperlinks na Net:     191.090
Usuários Cadastrados: 37.084

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 


© Copyright 2000-2014, Planeta Bebê - Todos os direitos reservados

É expressamente proibida a cópia e/ou divulgação total ou parcial do conteúdo deste site em quaisquer meios de comunicação, mesmo que a fonte seja citada.
Todo o conteúdo deste site é protegido pelas leis de direitos autorais. A violação destes direitos constitui crime e é passí­vel de ações judiciais.
Se você deseja publicar parte de algum conteúdo deste site, por favor, entre em contato com nossa redação através do e-mail redacao@planetabebe.com.br.
Fazer cópia é desleal. Seja Ético!

Este site foi desenvolvido apenas com propósitos educacionais e orientadores, portanto não pretende, em hipótese alguma, substituir uma consulta médica ou aconselhamento de um profissional de saúde qualificado. Se você ou seu filho estiver com algum problema de saúde, procure um médico de sua confiança.

Por favor, leia os Termos de Uso antes de utilizar este site. A utilização deste site indica seu total acordo com os Termos de Uso.


Anuncie no Planeta Bebê - Quem somos - Política de Privacidade - Termos de Uso
 
Powered by - Casa das Reformas
www.casadasreformas.com.br

Melhor visualizado com FireFox e Google Chrome