Doenças na Gravidez

Sintomas e causas


Graças ao avanço da medicina, algumas doenças, que antigamente proibiam a gravidez, já podem ser tratadas ou controladas, possibilitando à mãe gerar seu filho. Contudo, a mulher que pretende engravidar e que é portadora de alguma doença, deve antes consultar um médico para que ele possa avaliar a situação, dizer se a gravidez é aconselhável ou não e quais são os cuidados que ela deve tomar durante toda a gestação. Após a mulher portadora de uma doença engravidar, será necessário haver um acompanhamento paralelo de outro especialista, além do obstetra. A diabética, por exemplo, será assistida durante os nove meses por um endocrinologista.

As doenças que geralmente representam perigo durante a gravidez são:



A Anemia


Em mulheres grávidas, a anemia é geralmente causada devido ao baixo nível de ferro (mineral importantíssimo na produção das células vermelhas) e carência de ácido fólico, o que acaba gerando uma redução da concentração de hemoglobina no sangue. A Hemoglobina é um tipo de proteína localizada nas células vermelhas, que têm um papel crucial no transporte de oxigênio para os tecidos do corpo. As concentrações de hemoglobina tendem a diminuir durante a gravidez em razão do aumento de volume do sangue. Portanto, para que a gestante e o bebê não fiquem prejudicados, é necessária uma alimentação correta, com uma dieta rica em proteínas e ferro.

A anemia pode causar na gestante, cansaço excessivo, fraqueza, palpitações, tensão, vertigem, tonturas, desmaios e palidez, além de deixá-la mais suscetível a outras doenças.

A maior incidência de casos de anemia, associada à insuficiência de ferro e ácido fólico, ocorre em mulheres que têm pouca ou nenhuma assistência pré-natal e também em mulheres com baixa nutrição.

Caso a mulher esteja anêmica, com certeza este distúrbio clínico será detectado através do exame de sangue solicitado na primeira consulta do pré-natal. Mas mesmo que o resultado deste primeiro exame for negativo, durante os nove meses novos exames serão solicitados, pois no decorrer da gravidez pode surgir uma ligeira anemia em razão do aumento do volume de sangue, o que é perfeitamente normal. Na verdade, a anemia surge geralmente após a 20ª semana de gravidez.

O tratamento da anemia consiste em medicamentos que aumentam as concentrações de hemoglobina, levando-as aos níveis normais. Caso a anemia continue se desenvolvendo, mesmo com o tratamento, será necessário aumentar a dosagem.



As Doenças do Coração


Durante a gravidez, o coração da mamãe é obrigado a trabalhar mais que o normal, a fim de suprir as necessidades do bebê. Se ela possui alguma doença do coração, como por exemplo, insuficiência cardíaca ou febre reumática, a quantidade de sangue que chega até a placenta é menor, o que significa também, menos oxigênio para o bebê. Antigamente, as doenças do coração tornavam a gravidez proibitiva. Hoje, com os recursos avançados da medicina, já é possível controlar algumas delas e também realizar uma cirurgia na mamãe (caso necessário) sem prejudicar o bebê. No entanto, o ideal é corrigir qualquer problema antes de engravidar.

É importante saber que, mesmo em mulheres que não tem problemas cardíacos, a gravidez pode causar o aparecimento de determinadas alterações como, arritmias (batimentos cardíacos irregulares), palpitações e etc., que devem ser monitoradas.



O Diabetes


O diabetes é uma doença que surge em razão da deficiência na produção ou utilização da insulina, que é o hormônio responsável pelo controle dos níveis de açúcar (glicose) do organismo. Quando a mulher sofre de diabetes, significa que seus níveis de açúcar estão elevados, o que provoca alterações nas paredes das artérias, prejudicando a condução do sangue até a placenta. Além disso, um diabetes mal controlado durante a gravidez, pode fazer com que o bebê nasça maior e mais pesado devido ao excesso de açúcar que recebeu quando estava dentro da mãe.

Os frequentes exames solicitados pelo médico para medir os níveis de glicose em gestantes diabéticas, são para controle da doença. Já, em gestante que nunca a tiveram, eles são feitos como prevenção, pois elas podem apresentar uma elevação dos níveis de açúcar durante a gravidez, desenvolvendo o chamado "diabetes gestacional", que geralmente aparece na segunda metade da gravidez e que deverá ser controlado até o parto, quando depois sumirá. Mas não basta apenas o médico fazer sua parte. A mulher também tem que colaborar fazendo uma correta dieta e evitando ao máximo refrigerantes, doces e principalmente o álcool.



A Hipertensão


A pressão muito alta provoca estreitamento das artérias, dificultando a nutrição e a oxigenação do feto. Por isso, a gestante hipertensa deve ter sua pressão controlada de perto pelo médico, evitando assim maiores consequências. Além disso, toda mulher hipertensa deve comunicar seu médico quando pretende engravidar, pois ele irá verificar se os medicamentos utilizados por ela não são prejudiciais ao futuro bebê.

A gravidez também pode fazer com que algumas mulheres que nunca tiveram tal problema, apresentem a chamada "hipertensão gravídica", que surge geralmente após a 20ª semana. Normalmente, as gestantes afetadas são as que estão gerando gêmeos, as diabéticas, as doentes renais e as que têm mais 40 anos de idade. Neste caso, a pressão têm que ser medida regularmente, e qualquer alteração súbita que surgir, o médico deve ser imediatamente informado.



 
 
 

 
 

 

 

 

Site atualizado em
27 de Setembro de 2014

Visitas Únicas:      14.052.520
Hits:               1.051.410.055
Pageviews:         232.668.524
Hyperlinks na Net:     142.182
Usuários Cadastrados: 37.320

 
 
 
 
 
 
 
 

 


© Copyright 2000-2014, Planeta Bebê - Todos os direitos reservados

É expressamente proibida a cópia e/ou divulgação total ou parcial do conteúdo deste site em quaisquer meios de comunicação, mesmo que a fonte seja citada.
Todo o conteúdo deste site é protegido pelas leis de direitos autorais. A violação destes direitos constitui crime e é passí­vel de ações judiciais.
Se você deseja publicar parte de algum conteúdo deste site, por favor, entre em contato com nossa redação através do e-mail redacao@planetabebe.com.br.
Fazer cópia é desleal. Seja Ético!

Este site foi desenvolvido apenas com propósitos educacionais e orientadores, portanto não pretende, em hipótese alguma, substituir uma consulta médica ou aconselhamento de um profissional de saúde qualificado. Se você ou seu filho estiver com algum problema de saúde, procure um médico de sua confiança.

Por favor, leia os Termos de Uso antes de utilizar este site. A utilização deste site indica seu total acordo com os Termos de Uso.


Anuncie no Planeta Bebê - Quem somos - Política de Privacidade - Termos de Uso
 
Powered by - Casa das Reformas
www.casadasreformas.com.br

Melhor visualizado com FireFox e Google Chrome